Publicado por: Miscelânea | 17/11/2009

Os perigos do Muro de Berlim

Por Lautaro de Lima

Amigos navegantes, estamos homenageando esta semana o Muro de Berlim sob vários ângulos. Do ponto de vista tecnológico tivemos armas letais que serviram para evitar qualquer tentativa de união entre ocidente e oriente. Mais de 1000 pessoas – mais precisamente 1065 – foram mortas.

No começo o Muro tinha um par de vagões e muito arame farpado. E no fim tinha 155 KM de extensão, uma altura média de 4 metros e 1,2 metros de espessura. Composto por armadilhas para tanques, pista operacional, obstáculos para tanques, cerca de arame – com 148KM de extensão – e uma cerca de malha de aço com 2 metros de altura. Havia uma parte do Muro que estava enterrada, com cerca de 2 metros de profundidade, para evitar fugas através de buracos cavados.

Cerca de 148 KM de cercas foram instaladas durante os 28 anos de vida do Muro de Berlim

A chamada Zona da Morte era uma faixa de segurança extrema que impedia os alemães do oriente de chegar ao Muro. Nessa faixa haviam tapetes de aço com pinos de 14 cm de comprimento, que foi apelidado de tabuleiro de aspargo ou gramado de Stálin. Existiam também mais de 300 torres de segurança (com 2 guardas localizados no topo e mais 4 na base), cercas elétricas e alarmes que em contato com o mais sutil toque disparava.

A preocupação se estendeu até aos coelhos da região, por isso o Muro possuía pequenos buracos o que possibilitava o ir e vir dos animais. Cães de guarda e 1200 homens cuidavam da vigilância, o que criou um sistema capaz de saber exatamente o que estava acontecendo e onde.

            O sistema de iluminação noturno era incrível. Os fios de arame disparavam uma luz amarela intensa ao menor toque. Uma outra luz, vermelha, dimensionava quanto o fugitivo havia se distanciado do local. Os 160 mil dispositivos automáticos na divisa que atiravam e matavam qualquer um que se atrevesse a fugir nos mostra o grau de frieza e loucura dos governantes germânicos.

Igreja da Reconciliação foi demolida para facilitar a visão dos guardas

   A Igreja da Reconciliação também não escapou. Ela foi demolida para não obstruir a visão dos guardas.

            Algumas portas foram feitas no muro para que ocorresse uma inspeção feita pelos guardas do lado oriental no lado ocidental. A porta era tão pesada que eram necessários mais de dois homens para abri-la.

            Para atravessar essa faixa tinha que estar bem desesperado mesmo ou maluco porque sobreviver a tantos obstáculos soava impossível.

            E para celebrar os 20 anos sem o Muro uma organização que trata de mediatizar a arte e cultura em Berlim ( a Kulturprojekte Berlin GmbH) criou o Berlintwitterwall.com, uma espécie de parede virtual que serve para que os internautas possam partilhar opiniões e pensamentos sobre o fim do Muro e da divisão política européia e mundial.

O Berlintwitterwall faz com que internautas discutam o fim da queda do Muro

Para mais informações assistam ao vídeo:

http://www.dw-world.de/popups/popup_single_mediaplayer/0,,4838682_type_video_struct_12345_contentId_4450000,00.html?&format=FlashLow

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: